Pesquisar

Corrupção Política nos Media: uma perspetiva comparada – Portugal, Brasil e Moçambique

projeto do Centro de Investigação Media e Jornalismo

Novo livro de Isabel Ferin e Estrela Serrano: Media, Corrupção Política e Justiça

capa-amareloO livro Media, Corrupção Política e Justiça (2016, Maripoza Azual), coordenado por Isabel Ferin Cunha e Estrela Serrano, representa o corolário de mais de 3 anos de trabalho no projeto “Corrupção Política no Media: uma perspetiva comparada”[1] financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia. O livro é constituído por um conjunto de artigos académicos que refletem os resultados finais do projeto mencionado. A obra refere que as instituições do sistema judicial são aquelas que, nos processos de corrupção política, mais se encontram pressionadas pela mediatização, na medida em que, até muito recentemente, a Justiça mantinha distanciamento e autonomia face às lógicas dos media. Esta dinâmica tem implicado que o campo da Justiça somasse, à contínua e tradicional batalha travada pela independência face ao poder político, uma outra luta, a da autonomia face aos media. À medida que os casos de corrupção política, envolvendo figuras políticas, vão surgindo, assistimos a movimentos na Política e na Justiça no sentido de maximizar, ou minimizar, os danos referentes às suas áreas de intervenção. Os meios de comunicação ao desocultar aqueles acontecimentos tendem a enfatizar antagonismos, distanciando-se, simultaneamente, da Justiça e da Política, mas promovendo conteúdos dentro das suas lógicas, principalmente sublinhando conflitos, animosidades e competitividade entre instituições e atores.

[1] O projeto foi alojado no Centro de Investigação Media e Jornalismo

Aceda ao livro online aqui:

https://corrupcaopoliticacimj.files.wordpress.com/2016/09/media-corrupc3a7c3a3o-polc3adtica-e-justic3a7a.pdf

Novo Livro: “A Corrupção Política vista por Jornalistas e Políticos” de Isabel Ferin Cunha, Estrela Serrano e João Figueira

LibrocorrupcaoTemos o prazer de anunciar o lançamento do mais recente livro A Corrupção Política vista por Jornalistas e Políticos de Isabel Ferin Cunha, Estrela Serrano e João Figueira, editado pela Labcom Books.

O livro A Corrupção Política vista por Jornalistas e Políticos é mais uma publicação coletiva no âmbito do projeto Corrupção Política nos Media: uma perspetiva comparada (FCT: Refª: FCT PTDC/IVC-COM/5244/2012), coordenado por Isabel Ferin Cunha. O livro contem um prefácio do Procurador-geral adjunto e membro nacional na Eurojust, António Cluny, e três artigos dos investigadores do projeto, Isabel Ferin Cunha, Estrela Serrano e João Figueira que discorrem sobre a relação entre os Media, o Jornalismo, a Justiça e a Política. A originalidade da obra é, contudo, apresentar os resultados de entrevistas a políticos e a jornalistas. As entrevistas a políticos situam-se no âmbito de inquéritos parlamentares e são apresentadas por Estrela Serrano. As 13 entrevistas a jornalistas foram conduzidas por João Figueira. Com as entrevistas aos políticos apreendemos a partir dos casos de corrupção estudados no projeto — BPN, Face Oculta, Freeport e Submarinos — quais as suas perceções relativamente à atuação da Justiça e dos jornalistas. Por meio das entrevistas aos jornalistas compreendemos os constrangimentos a que estão submetidos, bem como a autonomia que possuem para produzirem investigação própria e autónoma face à investigação judicial.

A obra disponível para download em:

http://www.labcom-ifp.ubi.pt/evento_/3142

Avaliação do projeto pela FCT

A – Relatório Final APROVADO”
“Os objectivos científicos previstos foram plenamente atingidos. Os resultados evidenciam grande qualidade científica, nomeadamente ao nível das publicações em revistas internacionais com referee. O projecto contribuiu para a formação de jovens investigadores e para a projecção internacional da equipa envolvida.”

“1. Scientific objectives
The project had three main objectives (we quote): “1. the study of political corruption in traditional media and in its electronic editions; 2. studies on social networks, particularly political blogs; 3. its comparative perspective regarding four countries from the Iberian-American-African sphere (Brazil, Mozambique, Spain, Portugal).” Except in what regards part of the 3rd objective (the comparison with Spain), the scientific report and the annex detailing researchers’ activities provide evidence that the objectives of the project were fully achieved.
2. Results
The results of the project largely exceeded the expected ones, as we see when we compare both (we indicate first the expected ones): Publications: Books – 1 – 3 (+2); Papers in international journals – 4 – 8 (+4); Papers in national journals – 6 – 13 (+7); Communications: Communications in international meetings – 7 – 25 (+18); Communications in national meetings – 8 – 27 (+19); Reports – 2 – 2 (0); Organization of seminars and conferences – 1 – 5 (+4); Advanced training: PhD theses – 1 – 2 (+1); Master theses – 2 – 2 (0); Others – 0 – 2 (+2); Patents – 0 – 1 (+1); Actions of awareness and training – 5 – 3 (-2). The only exception was the actions of awareness and training, being the difference compensated by the large amounts of articles and posts about the phenomenon of corruption published in newspapers and blogs. We must also mention the construction of a site dedicated to the project, athttps://corrupcaopoliticacimj.wordpress.com/.
3. Training of young researchers and international development of the team
Besides the papers in international journals and the communications in international conferences, the internationalization of the project was also achieved by the participation of researchers and/or consultants from the Universidad de Múrcia, Spain, and the Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Brazil.
In regard to the training of young researchers, we must highlight that the team of the project included 5 researchers holding a Master degree, having 2 of them concluded their PhD theses, and 2 undergraduate researchers who concluded their Master theses.

 

Apresentação do projeto

Nome do projeto: Corrupção Política nos Media: uma perspetiva comparada Portugal, Brasil e Moçambique
Referência do projeto: FCT PTDC/IVC-COM/5244/2012.
Financiador: Fundação para a Ciência e a Tecnologia.

O conhecimento da corrupção política nos media e nas redes sociais numa perspectiva comparada reveste-se da maior relevância científica e social. Segundo dados do Eurobarómetro uma grande percentagem de portugueses acreditam que a corrupção é o principal problema do país, sendo que as suas perceções se baseiam sobretudo nos media. Outros estudos sobre a perceção da corrupção constatam, também, que os portugueses formam a sua opinião com base nos media. Contudo, dados oficiais mostram que o número de processos sobre corrupção é diminuto quando comparado com a percepção da corrupção obtida através dos media. Por outro lado, não existem em Portugal estudos aprofundados sobre a cobertura da corrupção nos media, imprescindível à compreensão da dimensão pública do fenómeno. O projeto “Corrupção política nos media: uma perspetiva comparada” propõe-se preencher essa lacuna. Trata-se de um estudo pioneiro cuja vertente inovadora consiste: 1. no estudo da corrupção política nos media tradicionais e nas suas edições electrónicas; 2. no estudo da cobertura da corrupção política nas redes sociais, nomeadamente em blogs políticos; 3. Na sua perspectiva comparada em quatro países do arco ibero-afro-americano (Brasil, Espanha, Moçambique, Portugal). São analisados casos de corrupção política com projecção nacional em cada país, ocorridos nos últimos anos.

Provas de doutoramento de Bruno Paixão

conf.09Realiza-se no próximo dia 17 de dezembro, pelas 10:30h, na Universidade de Coimbra, Sala Carlos Ribeiro, situada no Colégio de Jesus, Galeria de Geologia, Largo Marquês de Pombal (em frente ao Museu da Ciência), a prova de doutoramento em Ciências da Comunicação, (ramo de Estudos do Jornalismo) de Bruno Paixão. A tese, orientada pela Professora Doutora Isabel Ferin Cunha (professora com agregação da Universidade de Coimbra), tem por título “A Mediatização do Escândalo Político em Portugal no Período Democrático: Padrões de Cobertura Jornalística nos Semanários de Referência”.

Balanço do Projeto por Isabel Ferin

Investigadores do projeto marcam presença no 9º Congresso da SOPCOM

Este slideshow necessita de JavaScript.

A equipa do Projeto marcou presença no 9º Congresso da SOPCOM, que se realizou na Universidade de Coimbra entre os dias 12 a 14 de novembro de 2015.
No dia 13 o painel moderado por Isabel Ferin Cunha, teve as seguintes comunicações:

  • Caracterização de atores e qualidade das instituições públicas na cobertura jornalística da corrupção política | Isabel Ferin Cunha
  • Corrupção, Comentário e Noticiários Televisivos: Os casos Freeport, Face Oculta, BPN e Submarinos | Rita Figueiras
  • Análise de imprensa dos casos Freeport e Face Oculta: o escândalo político e agendamento mediático| Ana Cabrera
  • Padrões jornalísticos na cobertura de casos de corrupção política| Estrela Serrano.

Participaram ainda neste painel Ana Moreira  com a comunicação “As narrativas mediáticas sobre a prisão de um ex-governante: televisão e jornais”. No dia 14, o painel moderado por Bruno Paixão teve como oradores e comunicações:

  • A Corrupção Política Vista A Partir Dos Media | Bruno Paixão
  • Os métodos e os meios da cobertura jornalística da corrupção política em Portugal |João Figueira
  • A Mediatização da Corrupção Política: O agendamento do caso BPN na imprensa e na televisão | Patrícia Contreiras e Mafalda Lobo.

João Carlos Correia, e Ana Moreira participaram neste painel com as comunicações: “Comunicação Autárquica e Jornalismo Regional: Relações e Proximidades. Para um modelo de análise ” e  “Só há dois tipos de copos: os partidos e os por partir”. 5 Questões a 3 investigadores de comunicação sobre a corrupção, respetivamente.

Revista Media & Jornalismo dedicada ao tema da Corrupção Política, Media e Democracia

Estácapa_revvistaJPG já disponível o número 26 da revista Media & Jornalismo que tem como tema “Corrupção Política, Media e Democracia” e se enquadra no projecto de investigação – “Corrupção Política nos Media: uma perspetiva comparada: Portugal, Brasil e Moçambique” – financiado pela Fundação para a Ciência e Tecnologia. A revista pode ser consultada na página do CIMJ aqui.

Eis o índice dos artigos:
1. A Corrupção Política e os Média – Uma Perspetiva Comparada. (José Pacheco Pereira )
2. A Mediatização da corrupção política em Portugal: formas processos e impactos. (Carlos Ferreira )
3. Media e Padrões da Corrupção politica: os casos Freeport e Face Oculta (Isabel Ferin Cunha)
4. O projeto corrupteca – uma ferramenta analítica para a análise do fenómeno da corrupção (Nuno Mesquita, José Álvaro Moisés, Giovanni Eldasi)
5. A corrupção em Portugal – abordagens distintas de um mesmo objeto
(António João Maia)
6. Serão os blogs uma alternativa aos media na discussão de temas como a corrupção política? (Estrela Serrano e Vanda Calado)
7. Anatomia do Comentário: Corrupção, Noticiários e Destinatários.
(Rita Figueiras)
8. Regalias e proveitos dos políticos como instigadores da perceção do escândalo.
(Bruno Paixão)
9. A cobertura televisiva da corrupção em anos eleitorais: Uma análise do enquadramento do caso Petrolão nos noticiários de emissoras pública e comercial.
(Iluska Coutinho e José Tarcísio Oliveira Filho)
10. Corrupção e Escândalo Político: o enquadramento dos escândalos Face Oculta e Mensalão na imprensa portuguesa e brasileira. (Hélder Prior, Liziane Guazina, Bruno Araújo)

Seminário “Democracia, Media e Corrupção” | 29 de Maio 2015

cartaz1No âmbito do Projeto FCT “Corrupção política nos media; uma perspetiva comparada”, realiza-se no dia 29 de Maio, em Lisboa, o seminário Democracia, Media e Corrupção.

A conferência de abertura é proferida pelo Juiz Desembargador Rui Rangel. O seminário conta com a presença do presidente do Tribunal de Contas e do Conselho de Prevenção da Corrupção, Guilherme Oliveira Martins, e com o Procurador da República, Carlos Filipe Preces Ferreira, que comentará dados da investigação sobre o Caso Face Oculta. Apresentam comunicações os investigadores Isabel Ferin Cunha (coordenadora do projeto), Estrela Serrano, António Maia, João Figueira, Rita Figueiras, sobre os casos ocorridos em Portugal, e Helcimra Teles, sobre casos ocorridos no Brasil. São moderadores dos painéis Ana Cabrera, membro da equipa do Projecto, e Rui Hortelão, director da revista Sábado.

O evento terá lugar no Auditório do Tribunal de Contas (Av. da República, 65 1050-189 Lisboa).

A entrada é livre mas sujeita a inscrição prévia até 20 de Maio para cimj.media@gmail.com com a mensagem intitulada “Democracia, Media e Corrupção”, com os seguintes dados: Nome completo, Instituição (Universidade, Instituto, Centro de Investigação, Empresa, outro) e E-mail.

O programa pode ser consultado em http://www.cimj.org/dmc/.

Create a free website or blog at WordPress.com.

EM CIMA ↑